Acesso Rápido

Seja bem-vindo(a), hoje é Sábado, 11 de Julho de 2020


O Banco de Sangue do IBCC Oncologia oferece excelência e qualidade na realização das coletas. Os profissionais do Hospital, entre eles, médicos especialistas em Hematologia e Hemoterapia, equipe de enfermagem e biomédicos, altamente qualificados, estão capacitados para seguir rigorosamente as normas vigentes para receber as doações de maneira segura.

Horário de atendimento
Segunda a sexta-feira
, das 8h às 15h, e no sábado, das 8h às 13h. Fechado aos domingos.
Feriados informe-se pelo telefone (11) 3474-4280 ou pelo WhatsApp (11) 99366-4030

Para doações em grupo, entre em contato com a equipe do Banco de Sangue para receber instruções de como organizar os participantes, marcar dia e hora para a doação, receber as orientações e esclarecer dúvidas.

Banco de Sangue do IBCC Oncologia
Av. Alcântara Machado, 2576 – Mooca, São Paulo (SP)
Tel. (11) 3474-4280 / WhatsApp (11) 99366-4030


Requisitos básicos para doação
    – Estar em boas condições de saúde.
    – Ter entre 16 e 69 anos.
    – Menor de 18 anos apenas com autorização formal dos responsáveis (clique aqui e faça o download).
    – Pessoa de 61 a 69 anos pode, isso se já doou antes dos 60 anos.
    – Apresentar documento oficial com foto.
    – Ter dormido bem pelo menos 6 horas antes da doação.
    – Estar alimentado.
    – Pesar mais de 50 quilos.
    – Evitar comida gordurosa 3 horas antes da doação.
    – Se usar medicamento informe o nome do remédio aos profissionais.


O processo de doação
Primeiro acontece a pré-triagem, ação em que os profissionais do Banco de Sangue do IBCC Oncologia verificam peso, altura, pressão arterial, pulso e temperatura. Em seguida é feito o teste da hemoglobina, aquele que pode detectar, entre outras coisas, se a pessoa tem anemia. E por último avaliam as veias do candidato para o caso de a doação ser de plaquetas.

Procedimento na triagem clínica
Após a pré-triagem, o profissional do Banco de Sangue aplica uma entrevista para saber se a pessoa pode doar. Trata-se de uma série de perguntas sobre a saúde do possível doador, viagens realizadas, locais em que morou e se pode estar em risco para doenças transmissíveis pelo sangue. A honestidade do candidato nas respostas é muito importante. Vale destacar que todas as informações são confidenciais e as perguntas são feitas para garantir que a doação seja segura tanto para o doador como para quem irá receber a transfusão.

Anúncio do voto de autoexclusão
Ao final da triagem, se por alguma razão a pessoa não quis revelar alguma informação, ela terá a última oportunidade de dizer, de forma totalmente confidencial e sigilosa, se o sangue apresenta algum risco para quem for recebê-lo e esse processo chama-se voto de autoexclusão.

Tempo e segurança na coleta
O procedimento para coletar o sangue é simples, rápido e totalmente seguro. Não há riscos para o doador. Nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, o que elimina qualquer possibilidade de contaminação. O processo todo, desde o cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta do sangue e lanche leva em média 40 minutos.

Exames realizados
O Ministério da Saúde brasileiro recomenda que o sangue disponibilizado para doação seja testado para hepatites B e C, Aids, doença de Chagas, HTLV I e II e sífilis. Se os resultados dos exames estiverem alterados, os profissionais do Banco de Sangue do IBCC Oncologia entrarão em contato com o doador para que seja notificado e convidado a coletar novas amostras de sangue e repetir os testes.

Doença Sexualmente Transmissível (DST) e doação
Algumas doenças sexualmente transmissíveis como sífilis, Aids e as hepatites podem ser transmitidas pelo sangue. Apesar de serem realizados testes laboratoriais em todo sangue doado, existe o risco da chamada ‘janela imunológica”. A janela imunológica é o nome que se dá entre o tempo da contaminação de uma pessoa por um agente infeccioso e a detecção nos exames realizados.

Não doe sangue:
    – Tenha febre – aguarde 30 dias;
    – Esteja tomando antibiótico – aguarde 15 dias;
    – Tenha tatuagem e maquiagem definitiva, – aguarde 12 meses;
    – Tenha piercing – aguarde 12 meses;
    – Se o piercing for em área oral e genital – espere 1 ano após retirar;
    – Tenha diarreia – aguarde 30 dias;
    – Tenha feito endoscopia e colonoscopia – aguarde 6 meses;
    – Viajou para Manaus, Amapá, Acre, Rondônia – 1 ano após retorno;
    – Não doe se estiver com câncer;
    – Não doe se está em tratamento contra o câncer;
    – Não doe se teve diagnóstico oncológico;
    – Não doe se teve hepatite após 11 anos de idade

Outras observações:
Se realizou alguma viagem internacional, usou algum tipo de droga, fez algum procedimento médico, cirúrgico ou odontológico no último ano entre em contato com o Banco de Sangue do IBCC Oncologia para receber orientações. Ligue para (11) 3474-4280.

Doação de Plaquetas você conhece?
As plaquetas são fundamentais no processo de coagulação. São elas que atuam para impedir sangramentos. Durante o tratamento de alguns pacientes no IBCC Oncologia é possível que aconteça a diminuição na quantidade de plaquetas, por conta de procedimentos como quimioterapia, radioterapia e transplante de medula óssea. Caso isso ocorra, a transfusão de plaquetas será necessária para que o paciente possa dar continuidade ao tratamento de maneira segura. A doação de plaquetas é um tipo de doação em que apenas as plaquetas são colhidas. Por meio de uma espécie de circuito, as plaquetas são colhidas e os demais componentes sanguíneos são devolvidos ao doador. Esse tipo de doação é muito importante para os pacientes oncológicos. O doador de plaquetas deve preencher requisitos semelhantes aos dos doadores de sangue, porém será necessário realizar avaliação prévia das veias. Pois é preciso uma veia calibrosa para realizar a doação. Vale lembrar que o candidato a doador de plaquetas não pode ter tomado anti-inflamatório 3 dias antes da doação. Para se tornar um doador de plaquetas, basta comparecer ao Banco de Sangue do Hospital, portando documento oficial com foto. Iremos demonstrar como essa doação é feita e esclarecer todas as dúvidas.

Pós-doação
O sangue doado não lhe fará falta. Ele é reposto com segurança pelo próprio organismo. Para garantir conforto e bem-estar, siga algumas orientações assim que finalizar a doação:
  – Após a doação será ofertado um lanche.
  – É importante comer e se hidratar logo após o ato.
  – Beba mais líquido do que de costume.
  – Não tome bebidas alcoólicas.
  – Não pratique atividades físicas nas 12 horas seguintes à doação.
  – Não fume por até 2 horas após a doação.
  – Não erguer peso com o braço usado para a coleta, por 24 horas.
  – O local puncionado pode, doer ou evoluir com hematoma. Nesse caso entre em contato com o Banco de Sangue.
  – Fale conosco se apresentar sinais de infecção, como febre, diarreia, calafrios, até sete dias após a doação.
  – Caso lembre de algo que não foi relatado e que possa influenciar na qualidade do sangue, procure o Banco de Sangue.
  – Se doou sangue, após 30 dias já pode doar plaquetas.

Intervalo entre doações:
  Doações de sangue
      – Homens: 60 dias e no máximo quatro doações em 12 meses;
      – Mulheres: 90 dias e no máximo três doações em 12 meses;
  Doações de plaquetas por aférese
      – Homens e mulheres: a cada 48 horas, não ultrapassar quatro doações por mês e 24 doações em 12 meses.

Clique aqui para baixar o folder

© 2020 IBCC Oncologia