Acesso Rápido

Seja bem-vindo(a), hoje é Sexta-feira, 10 de Julho de 2020

Unidades Mooca e Itu adquirem toucas térmicas que minimizam queda de cabelo durante quimioterapia

29 de abril

Um dos mais temidos efeitos colaterais da quimioterapia é a queda de cabelos. A pergunta é a mais frequente entre as mulheres que iniciam esse tratamento contra o câncer. Chamada de alopecia, a queda de cabelo acontece porque a quimioterapia tem como alvo as células de divisão rápida e o próprio cabelo (folículo capilar) é formado por essas células, sendo afetado pela maioria dos medicamentos da quimioterapia. Com a tecnologia da touca térmica que resfria o couro cabeludo, é possível reduzir o dano causado pela quimioterapia na queda do cabelo.

“A touca reduz em alguns graus a temperatura do couro cabeludo de imediato antes da aplicação da quimioterapia, ela permanece durante a infusão e após a administração. Isso faz com que haja uma redução do fluxo sanguíneo nos folículos capilares reduzindo de forma significativa a queda e ainda que haja alguma queda, o ciclo de vida desses fios permanece”, explica o oncologista clínico do IBCC Itu, Dr Emerson Santos. Ainda segundo o médico, não é possível afirmar que não haverá nenhuma queda, pois fatores como estágio da doença, idade, tipo de cabelo e o estado da saúde em geral interferem nesse resultado.

O uso da touca aumenta em no máximo 120 minutos o processo de aplicação da quimioterapia, já que precisa ser colocada antes do procedimento e permanece ainda algum tempo após. Ela é mais eficaz para alguns tipos de tratamentos, como: antraciclinas (como doxorrubicina e epirrubicina) e taxanos (como paclitaxel e docetaxel). Pode haver sensação de desconforto nos primeiros minutos após colocada a touca e é aconselhável que o paciente leve agasalhos devido à baixa temperatura. O uso da touca está disponível para as Unidades Mooca e Jaçanã e a contra-indicação é para tratamentos hematológicos.

Informações Mooca: (11) 3474-4254 / 4258 / 4356

Informações Itu: (11) 4013 1373

 

Foto: Touca térmica é opção estética para quem faz tratamento de quimioterapia.

Crédito: ACS IBCC.

© 2020 IBCC Oncologia