IBCC Oncologia é o primeiro hospital do Brasil a utilizar nova tecnologia anticoagulação em hemodiálise

2 de outubro

Solução é usada em hemodiálise ou falência renal aguda, condição crescente devido à Covid-19

A crise de saúde desencadeada pela pandemia da Covid-19 provocou lotação nas unidades de terapia intensiva (UTIs) dos hospitais e um aumento exponencial de pessoas com problemas renais. No caso dos pacientes oncológicos, 36% dos que contraíram o novo coronavírus e foram tratados no IBCC Oncologia precisaram de cuidados em UTI e alguns desses da terapia de substituição renal contínua (CRRT – do inglês Continuous Renal Replacement Therapy). Esse tratamento é realizado quando o paciente apresenta comprometimento das funcionalidades dos rins e por isso o órgão perde a capacidade de limpar o sangue de substâncias tóxicas.

Preocupado com esse cenário, o IBCC Oncologia passa a oferecer a terapia de diálise denominada Prisma Flex com citrato 0,5% – Regiocit, da empresa Baxter, após efetivar parceria com a fabricante do produto. A solução de diálise contínua que, diferentemente das demais já existentes, é pronta para o uso e traz inovação no quesito segurança hospitalar, na medida em que ajuda no manejo e prevenção de algumas situações recorrentes durante a terapia de substituição renal contínua e que podem agravar a situação do paciente. A terapia Regiocit fornece anticoagulação regional com citrato (RCA), o que evita a coagulação no filtro da máquina de diálise. De acordo com o médico nefrologista do Hospital BCC, Dr. Roberto Galvão, “a terapia Prisma Flex já é usada no hospital há cinco anos, mas a novidade é solução anticoagulante que possibilita a realização de hemodiálise de maneira contínua”, diz o médico. 

© 2020 IBCC Oncologia | RT: Dr Walter Galvão CRM 112.793