fbpx

Cuidados Paliativos: como a especialidade trata sintomas físicos, emocionais, sociais e espirituais.

19 de outubro

1 – Como definir Cuidados Paliativos? 

    São os cuidados prestados para todos os pacientes e familiares que possuem uma doença que traz sofrimento e ameace sua vida. São cuidados multiprofissionais, que buscam tratar e prevenir da melhor forma possível os sintomas físicos, emocionais, sociais e espirituais dos pacientes e seus familiares. 

2 –  Por que os Cuidados Paliativos são importantes para o paciente e familiares? 

    No processo de adoecimento e de progressão desfavorável da doença, tanto o paciente quanto seus familiares passam por mudanças e sofrimentos de ordem física, como dor por exemplo, emocional, social e espiritual. A abordagem paliativa, feita por qualquer profissional de saúde habilitado, busca acolher, manter escuta ativa e auxiliar não apenas a controlar os sintomas físicos, mas todos os outros sofrimentos envolvidos no processo.

3 – Cuidados Paliativos envolve condutas? 

    Cada paciente e família compreendem o processo de adoecimento ao seu modo, conforme seus valores e dinâmica social e emocional. Por isso, cuidado paliativo não é uma ciência com base em protocolos de condutas pré-determinados, e sim um cuidado individualizado, no qual ouvir e buscar compreender o que realmente traz sofrimento àquele núcleo é a base para as condutas a serem tomadas. 

4 – Como acontece o acompanhamento do paciente em Cuidados Paliativos? É somente para casos avançados de doenças?

    Pode ser feito em consultas com pacientes internados ou não, em fases mais precoces da doença ou em momentos mais avançados. É sempre importante ter profissionais de várias áreas para que o cuidados seja dado da forma mais completa possível. 

5 – Como deve ser a atuação do médico e da equipe multidisciplinar?

    O primeiro papel é entender que seremos apenas facilitadores nesse processo, a partir disso precisamos estar dispostos a ouvir a história do paciente, compreender seus valores e desejos e juntos planejar quais os cuidados serão mais importantes para cada um. 

6 – Quais são os desafios desta especialidade?

    Quando estamos diante de uma doença que nos coloca em risco de morte diversas questões podem surgir, nesse momento entramos em contato com a vida como um ciclo, nossa espiritualidade vem à tona e diversas questões emocionais podem surgir. Sintomas depressivos e ansiosos são comuns, além de insônia, dificuldade de ajustamento social, readaptação com funcionalidade física reduzida. Novamente cada paciente deve ser tratado de forma individualizada, a partir de uma avaliação clínica meticulosa.

 

Dra. Cecília Eugênio. Médica, cirurgiã, com título de Especialista em Cirurgia de Cabeça e Pescoço, MBA em Gestão de Serviços de Saúde, Mestrado em Medicina pela Universidade de São Paulo e título de Medicina Paliativa pela Associação Médica Brasileira.

© 2021 São Camilo Oncologia | RT: Dr Walter Galvão CRM 112.793