Dia do Camiliano é celebrado em todas as unidades do IBCC Oncologia

17 de setembro

Mooca, Jaçanã e Vila Mariana viveram a alegria de ser camiliano

Neste 15 de setembro comemora-se o Dia do Camiliano, com o Tema: Saúde e espiritualidade e o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34), unidades em todo o Brasil viveram a alegria de ser camiliano com diversas ações que estimularam a vivência dos valores cristãos que sustentam os valores camilianos, o despertar vocacional para a vida religiosa, o cuidar de quem cuida olhando para a pessoa na sua totalidade, promovendo a sua dignidade e fortalecer o sentido de pertença do carisma camiliano.

“Eram duas horas da madrugada de 15 de setembro, dia consagrado a Nossa Senhora das Dores, quando nosso paquete entrava nas águas da Guanabara. Espetáculo emocionante. Lá no alto o céu sereno matizado de estrelas; cá embaixo o anfiteatro da praia, os morros do Corcovado e do Pão de Açúcar, os soberanos edifícios extraordinariamente iluminados. Deste modo é narrada a chegada dos primeiros religiosos Camilianos à terra de Santa Cruz. Não se poderia ter escolhido melhor data para louvarmos a Deus pela vida de tantas pessoas que se dedicaram a viver o Carisma de São Camilo. Nos reunimos hoje para agradecer a Deus, celebrando com o coração repleto de jubilo o primeiro Dia do Camiliano”. Foi com essa leitura, feita por um profissional de cada uma das unidades do Hospital, que começaram as missas de celebração, realizas pelo capelão do IBCC Oncologia, padre Paulo Aniceto, e que contaram com a participação de profissionais, voluntários e pacientes do Hospital. Foram confeccionados balões temáticos com o Dia do Camilianos, distribuídas balas personalizadas e painel fotográfico para estimular o senso de pertencimento.

A partir deste ano de 2020, o Dia do Camiliano passou a ser celebrado em todas as unidades Camilianas no Brasil. E no primeiro ano houve uma semana especial para todos os profissionais das unidades, com missas realizadas e sempre respeitando o distanciamento social devido à pandemia da Covid-19.

No IBCC Vila Mariana, a celebração aconteceu na tarde de segunda-feira (14) na Capela São Camilo, localizada no térreo, bem próxima à Recepção principal da Unidade. Na ocasião, o padre salientou sobre a necessidade de reconhecermos a importância fundamental de cada uma das funções e profissionais que existem dentro das Unidades. “Ainda mais em tempos de pandemia e de coronavírus, a gente precisa lembrar que todos são essenciais, desde o pessoal da limpeza, passando pelo administrativo e atuações assistenciais e médicas. Cada um deve saber que realizam tudo com excelência e que oferecem em cada ação amor e atenção. A gente deve lembrar do ensinamento de São Camilo de Lellis de fazer o melhor que pode, com dedicação e carisma”, destacou. O supervisor da área de Apoio, do IBCC Vila Mariana, Vinicius Santos, fez questão de lembrar que o IBCC, como instituição camiliana, tem entre os vários diferenciais, o ato de cuidar feito de maneira notável e humanizada. “O nosso cuidado além de mais humano é próximo e vai ao encontro da missão da instituição que é cuidar de pessoas, histórias e vidas” disse ele.

Na unidade Mooca, a missa foi celebrada na manhã de terça-feira (15), no anfiteatro do Hospital. Durante essa cerimônia, o padre falou sobre a persistência de São Camilo de Lellis, que mesmo em situações desfavoráveis jamais desistiu da missão atribuída a ele por Deus de cuidar dos enfermos. “A gente tem que fazer como São Camilo e deixar que o Espírito Santo possa agir na nossa vida”, destacou o padre ao fazer a seguinte indagação “quem daqui daria a própria vida por outra pessoa?”. Pergunta respondida por ele mesmo na sequência. “Foi isso que Jesus fez por todos nós por amor. E eu gostaria de dizer que atrás da cruz, que muitas religiões seguem, e que de certo modo nos dá uma sensação de angústia ou sofrimento de Jesus, existe algo muito importante que é o amor. O amor de Jesus Cristo que morreu por todos nós e por amos”, frisou o padre ao complementar que no evangelho existe uma passagem que diz ‘quer vir a mim, renuncie a si mesmo, tome sua cruz, cada dia, e siga-me’. O médico cardiologista do IBCC, Dr. Dante Langhi, disse em fala emocionante “nesse momento em que estamos vivendo aprendemos muito sobre humildade e sobre o quanto precisamos um dos outros. A gente precisa cuidar do outro como de nós mesmos e isso tem se tornado ainda mais presente e essencial em nosso meio. E como dizia São Camilo de Lellis servir ao outro como servir a Deus”, finalizou.

No IBCC Jaçanã, a missa aconteceu na ensolarada manhã desta quarta-feira (16), e teve a reflexão feita pelo padre acerca do fato de São Camilo falar sempre sobre o amor. “Celebrar o Dia do Camiliano é celebrar o amor de São Camilo, é colocar o conhecimento técnico a serviço do amor para melhor servir os pacientes”, disse. O padre lembrou ainda que o Santo dizia que um doente é uma pérola de Deus e poder cuidar, é o carinho, é o privilégio e a alegria de fazer o bem. “E isso a gente percebe no rosto de cada profissional do IBCC, nesse trabalho de cuidar de pessoas, de vidas”, disse. ao lembrar que São Camilo está presente em cada mão e em cada coração dos profissionais do Hospital. Alguns dos profissionais do IBCC Jaçanã fizeram questão de registrar uma fala de agradecimento à São Camilo de Lellis.

Michele Silva disse acreditar que como boa camiliana, carrega o amor dentro dela. “O que me motiva são os pacientes que cuido. É por vocês (pacientes) que eu busco ser cada vez melhor em tudo o que faço”. Leandro Soares é grato por poder servir aos pacientes. “Mesmo que indiretamente, por meio da minha música e do meu violão, agradeço muito por poder fazer algo que agrade à Deus e à todos os camilianos”. Aline Consensa, agradeceu à São Camilo por proteger e continuar protegendo todos os pacientes e profissionais da Unidade. “Mesmo nesses tempos difíceis de pandemia e coronavírus todos nós estamos bem e por isso agradeço ao nosso protetor”.

 

© 2020 IBCC Oncologia | RT: Dr Walter Galvão CRM 112.793