Vacina para câncer de mama de tipo agressivo nos EUA é esperança de cura da doença

16 de novembro

Destaque na imprensa na última semana, a vacina de Harvard se mostrou como uma terapia promissora para o câncer de mama triplo negativo (TBNC), um tumor agressivo que acomete cerca de 15% das mulheres portadoras de neoplasia maligna de mama, principalmente as mais jovens. Viviane Lealdini, oncologista e diretora clínica do IBCC Vila Mariana, comentou a publicação.

A oncologista explica que o carcinoma mamário triplo negativo possui a ausência de expressão de receptores hormonais e Her-2 sendo seu tratamento sistêmico baseado em quimioterapia e imunoterapia.

O medicamento que está em fase de testes em camundongos, conduzido pelo Dr. Hua Wang e publicado na revista cientifica “Nature Communications” avaliou a dupla estratégia de combinação de uma quimioterapia a doxorrubicina conjugada com a imunoterapia. A principal estratégia desta combinação é driblar o mecanismo de ação do câncer impedindo que o corpo identifique o crescimento desordenado das células do próprio paciente como uma ameaça”, explica.

O estudo demonstrou que além de destruir as células cancerosas permitiu a criação de memória imunológica fornecendo proteção contra o retorno da doença em 100% dos camundongos.

Dra. Viviane Lealdini, oncologista e diretora clínica do IBCC Vila Mariana
Dra. Viviane Lealdini, oncologista e diretora clínica do IBCC Vila Mariana.

 

Trata-se de uma esperança para o tratamento do câncer de mama triplo negativo. Mais ensaios pré-clínicos comprovando sua eficácia são agora aguardados para que, após esta etapa, possa ser testada em humanos”, finaliza a oncologista clínica do IBCC Oncologia.

© 2020 IBCC Oncologia | RT: Dr Walter Galvão CRM 112.793